A música popular no romance brasileiro
A entrada do Brasil no século XX - preparada desde o fim do Oitocentos pela abolição da escravidão, o advento da República, pelo início da atividade industrial, da imigração estrangeira e das grandes obras públicas - iria provocar como reflexo mais evidente, na área cultural, a descentralização da vida literária. A projeção dessas mudanças sobre o romance, em particular, foi o aparecimento, ao lado do Rio de Janeiro, de centros de produção local em várias capitais - como Porto Alegre, São Paulo, Belo Horizonte e Recife - com aproveitamento de temas que vinham ampliar o campo de ação dos enredos, fazendo surgir os romances de escândalo ou de crônica, da vida de pequenas cidades, ou específicos da vida proletária, pequeno-burguesa ou vagamente "populares". Aumentam também as referências à música popular, agora mostrada em seu papel de produto cultural ligado a interesses de fabricantes de novidades destinadas ao lazer de minorias. Este segundo volume da trilogia de A música popular no romance brasileiro inicia-se com Lima Barreto, e seu Triste fim de Policarpo Quaresma (1915), e vai até O último dos Morungabas de Galeão Coutinho (1944).

A música popular no romance brasileiro

R$ 72,00Preço
  • Tinhorão, José Ramos

Receba as novidades, eventos e promoções da Baleia por e-mail!

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter

Livraria Baleia

CNPJ: 20.444.285/0001-67

Rua Cel. Fernando Machado, 85

Centro Histórico - Porto Alegre/RS

CEP 90010-321

Contato: oi@livrariabaleia.com.br

Telefone: (51) 3508-5281

Whatsapp: (51) 99 500 8564

0
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter